Copy
Tá afim de conversar? Hoje o Paulo fala sobre um dos escritores do momento, o John Green.
Veja esse e-mail no seu navegador

Minha história com o John Green

Spoiler: a gente se casa no final!!!!! (não, pera)

 

OLÁ! COMO VAI VOCÊ? 

Aqui quem escreve é o Paulo. Não vou falar sobre mim porque sou péssimo em apresentações, mas acredito que vocês já me conheçam um pouco pelo que eu escrevo lá no blog. E um assunto recorrente nos meus posts é o John Green. Já falei várias vezes o quanto eu gosto do escritor, e logo me ofereci para ser mamãe do mês (coisa do CC, longa história) quando decidimos que os posts das sexta de junho seriam relacionados a ele. A minha história com o John começou há mais ou menos quatro anos e resolvi compartilhar um pouco nessa primeira newsletter que eu escrevo.

Em 2010, quando eu tinha 13 anos, comecei a acompanhar alguns blogs literários, entre eles o Nem Um Pouco Épico. A Bárbara Morais, do NUPE, e a Etienne, do Aprendiz de Cinema, amavam o Green e resolveram começar uma campanha para que alguma editora publicasse os livros dele por aqui. Nos Estados Unidos, ele já tinha lançado três romances solo, um em parceria com o David Levithan e ainda participava de um livro de contos com a Maureen Johnson e a Lauren Myracle - e nada de edição brasileira. 

Não lembro exatamente como as coisas se desenrolaram, mas ainda em 2010 a Martins Fontes publicou o “Quem é você, Alasca?”. Li o livro  pouco depois e fiquei apaixonado. É engraçado que, mesmo sem lembrar de certos acontecimentos da história, o que eu senti durante a leitura ainda está vivo dentro de mim. “Alasca” não foi o livro que mudou a minha vida nem nada do tipo, mas foi uma espécie de marco. As coisas tem sido diferentes desde então, tanto no que eu leio quanto na minha vida mesmo. Pode não ter sido diretamente por causa do John Green, mas ele estava lá para sinalizar esse início.


(tenho motivos para ter todas essas edições, juro)


O tempo passou e eu li “A Culpa é das Estrelas”. Foi uma das minhas primeiras experiências com livros em inglês (comprei na pré-venda americana, porque vinha autografado e eu estava DESESPERADO para ler) e a segunda vez com o Green, e vocês já sabem o quanto foi bom. Mesmo que os outros romances do John tenham causado mais impacto em mim, ACEDE ultrapassou e deixou uma marca que envolvia mais do que o livro e a história em si. Teve toda uma expectativa em torno do lançamento, em janeiro de 2012, a espera pelo livro, a leitura, o anúncio de que a Intrínseca publicaria aqui e toda ação de divulgação organizada pela editora. O ConversaCult fez um book tour, recebemos vários exemplares do livro para “perder” por aí e ainda fizemos uma semana especial em parceria com outros blogs. O #CulpaDoJohnGreen gerou posts interessantes, e foi uma experiência muito legal para o blog. E se eu falo de “A Culpa é das Estrelas”, preciso falar do filme. São TAAAANTOS sentimentos, gente. Para não me estender mais aqui, é melhor vocês lerem a nossa resenha.

Teve também outra semana especial, o #TeoremaJohnGreen. Alguns blogs se reuniram novamente, no mesmo esquema do especial anterior, e comemoramos o lançamento de “O Teorema Katherine”. E, olha, sem palavras para dizer o quanto gostei do livro. Geralmente vejo as pessoas dizendo que é o que elas menos gostam do John e tudo mais, mas para mim é o contrário. Entre os livros solo dele, é o meu favorito. <3

E tem o “Cidades de Papel”, claro. É meio triste que ele não tenha recebido tanto destaque quando foi lançado no Brasil, mas eu e a Dana já escrevemos um post indicando. Ah, e se você ainda está esperando algo para começar a ler esse, digo uma coisa: VAI TER FILME COM O NAT WOLFF COMO PROTAGONISTA!!!!! Gente, isso é extremamente importante e eu fico EMPOLGADO toda vez que eu lembro. Cadê gravações começando, cadê pôster, cadê trailer, cadê temporada de divulgação, cadê estreia…


"Will & Will", que o John Green escreveu com o David Levithan e aqui no Brasil recebeu esse título feioso ("Will Grayson, Will Grayson" é bem melhor, né, gente), é outro livro ótimo, mas vou deixar para falar dele em outro momento. Até hoje não acredito que não escrevi post sobre ele. O conto do John em "Deixe a neve cair" eu também prefiro nem comentar, porque achei um saco. Ops. Assunto para um futuro post também.

Eu falei, falei e falei sobre as minha experiências com os livros do John, e agora quero saber de vocês também. Já leu? Qual é o seu favorito? Algum autor marcou ou está marcando a sua adolescência?

Em algum dos parágrafos anteriores eu falei que meu favorito é "O Teorema Katherine", mas isso é algo que eu tenho me questionado recentemente. Consigo apontar quais são os que eu mais gosto e os motivos, só que é difícil falar com certeza o favorito. Todos foram marcantes de alguma forma. Acredito que daqui a alguns anos, se eu olhar pra trás, sempre vou ver os romances do Green como uma parte importante da minha adolescência - não só pelas histórias, mas por tudo que elas proporcionaram. 
 



Hora da pergunta: Qual livro do John Green você mais gostou? Conta pra gente, é só responder nesse formulário.
 



Leia os post do CCSexta!


1) O John Green é bom, mas será que ele salvou o YA?

2) Todo mundo está falando sobre o John Green, mas muita gente ainda não leu. Como essas pessoas veem esse “fenômeno” estando de fora?

3) A Dana escreveu uma resenha para “A Culpa é das Estrelas” há muito tempo, mas acabou não postando. O que será que ela achou?

Extra) 13 livros para quem gostou de “A Culpa é das Estrelas”!

 


Mangá no CC!

Essa semana recebemos uma convidada especial para falar de um assunto que não exploramos muito no CC. Confiram a resenha que a Ana Carolina fez de Black Bird!
 
Coluna nova no blog!
Hoje estamos começando o "Buscando o meu lugar", em que a equipe vai falar um pouco sobre vida profissional, como foi a escolha, etc. Quem deu o pontapé inicial foi a Ana, falando por que ela cursa cinema. 
Top 5: escritores independentes
Além de gente bonita, fandoms insanos e gifs de gatinhos, o Tumblr tem vários escritores muito talentosos. A Igra fez uma seleção dos que ela mais gosta e indicou lá no blog.
Mais Faking It, SOCORRO!!!
Pois é, todo mundo sabe que a Dana ficou completamente viciada na série, e agora ela fez mais uma análise do último episódio.
 
Tá tendo Copa, MUITA Copa
E vocês já viram a quantidade de jogador gato? A Elilyan fez um guia definitivo com os melhores e, olha, tá de parabéns. 

Vocês já assistiram Malévola?

A Ana Luíza já, e deu 3,5 conversinhas para o filme. Para saber o motivo, leia a resenha.

CONCORRA A UM EXEMPLAR DE "A CULPA É DAS ESTRELAS" COM CAPA DO FILME! ATÉ 27/06.

Copyright © 2014 ConversaCult, All rights reserved.


unsubscribe from this list    update subscription preferences 

Email Marketing Powered by Mailchimp